Primeira parada: Kuala Lumpur

Kuala Lumpur foi a primeira cidade que visitamos durante a viagem pelo sudoeste asiático. Foi uma passagem rápida, espremida entre dois voos, mas na medida. Em dois dias é possível cobrir todas as “atrações” e ter uma noção da salada cultural.

DSC_2941

A Malásia tem pouco mais de 28 milhões de habitantes, divididos em três principais grupos étnicos/religiosos: malaios (muçulmanos), chineses (budistas) e tâmeis (hindus). O islamismo é a religião oficial, mas a constituição garante a liberdade de crença.

De fato, eu não lembro de ter visitado um país muçulmano tão tolerante. As pessoas vivem em harmonia, tanto faz se acreditam em Allah, Buda ou nas milhares de divindades hinduístas.

KL é o centro financeiro da Malásia. Moderna, segura, limpa. As pessoas são sorridentes. Uma cidade muito agradável (e seria mais ainda se não fosse tão quente e úmida – a umidade gira em torno dos 80%).

Chegamos às 6h da manhã. Após algumas horas de sono, banho e café da manhã, fomos ao KLCC (Kuala Lumpur City Centre) para ver as Petronas Twin Towers.

DSC_2937

Medindo 451m, as torres gêmeas mais altas do mundo são o símbolo da Malásia e sede da companhia de petróleo e gás Petronas. A quantidade de aço e vidro impressiona.

A visita guiada ao skybridge (passarela que conecta os 41º andares das torres) costumava ser gratuita. Agora é preciso desembolsar 80 ringgit (aproximadamente US$25,00) pelo ingresso que também dá acesso ao deck de observação no 86º andar. Como os ingressos esgotam rapidamente, o ideal é chegar cedo (a bilheteria abre às 8h30m) ou comprar na véspera. Nós não fazíamos questão de subir, então admiramos e fotografamos os prédios do chão.

DSC_2975

Na base das torres há um parque (projetado por um brasileiro e conhecido como “Central Park de KL”) com playground, chafariz para a criançada, pista de corrida. Ao invés de cortar caminho pelo shopping (o luxuoso Suria KLCC), preferimos contornar o bairro.

DSC_2970_stitch

No meio da tarde fomos ao shopping, onde ficamos até anoitecer (faltava uma semana para o Natal e as lojas estavam lotadas). Jantamos um “curry malaio”, tiramos mais algumas fotos das torres iluminadas e voltamos para o hotel. Às 7h da manhã de domingo já estávamos de pé, rumo às Batu Caves.

DSC_3036

O templo hindu fica a 13 km do centro de Kuala Lumpur e é facílimo ir por conta própria. Pegamos o trem KTM Komuter na KL Sentral e 30 minutos depois avistamos a imensa estátua dourada de Murugan e a escadaria. Gastamos cerca de US$1,00 cada (ida e volta).

DSC_3084

Os hindus que vivem na Malásia (e também em Singapura) são tâmeis, oriundos do sul da Índia e do Sri Lanka. Murugan é o deus tâmil da guerra, que derrotou o mal com o “vel” (lança) que recebeu de sua mãe, Parvati. A caverna principal teria o formato de um “vel” e por isso o local foi dedicado a Murugan.

Uma vez por ano – no final de janeiro ou início de fevereiro – 1,5 milhão de pessoas se reúne para o Thaipusam, a celebração de Murugan.

DSC_3087

DSC_3081

É o momento de agradecer ou pedir ajuda, normalmente através de sacrifícios físicos. Alguns fiéis levam jarros de leite sobre a cabeça, outros perfuram o corpo todo com piercings/ganchos e carregam “kavadis” (fardos). Lanças atravessam línguas e bochechas, pedaços de carvão em brasa são engolidos. Quanto maior a dor, maior a devoção. Vi fotos de um homem inteiramente suspenso pela pele, igual carne no açougue. Quem fizer uma busca de imagens no Google perceberá que a fé (e a criatividade) não têm limites.

Eu não teria estômago para acompanhar o Thaipusam ao vivo, mas subi os 272 degraus tentando imaginar a multidão, a música e a dança. É uma festa.

Outras atrações em KL:

- O mix Chinatown/Little India/Mercado Central. O Will não é muito fã de Chinatowns (e aglomerações) e pulamos esta parte.

- A torre de comunicação Menara KL, com observatório 360º.

- A Dataran Merdeka (Praça da Independência).

6 comentários
  1. Oi, Lucila. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia Paulista

  2. Olá, Lucila! Parabéns pelo blog; viajando bastante, hem? Duas curiosidades: qual a atividade da sua “cara metade”? E qual hotel ficaram em KL? Fiquei em dois: Traders e Shangri-la, do mesmo grupo hoteleiro! Curti muito mais o Shangri-la, apesar da espetacular vista do Traders! Abraço!

  3. Oi Luiz!
    Meu marido trabalha na área financeira. Cada projeto tem duração de dois meses.
    Nós ficamos no Le Meridien. Excelente! O hotel com o melhor custo-benefício da nossa viagem de fim de ano. KL tem excelentes opções de hospedagem por preços muito justos. Fiquei impressionada.
    O Traders eu não conheço, mas gosto muito da rede Shangri-la. Nunca decepciona.
    Um abraço!

  4. alexandra disse:

    ola lucilia
    eu sou de Moçambique e vi aqui o teu blog, gostei das informações
    eu viajo para kuala lumpur em Novembro por 5 dias e depois rumo a Tailândia por 3 dias
    o que quero mais saber é das compras em kuala, o que tem mais e acessíveis?
    se pudesses colocar alguns exemplos. de preferência em dólares pois assim será mais fácil para mim….
    … e também se sabes dizer quais as melhores opções de viajem de kuala lumpur para bancoque
    Abraços….

  5. Oi Alexandra!
    Embora Kuala Lumpur seja famosa pelas compras (perfumes, roupas, bolsas), meu foco era passear e eu não prestei muita atenção nos preços. Não sei te informar valores. Mas meu marido comprou várias camisetas e bermudas (preços de USA, com desconto da liquidação). E lembro que valia a pena comprar óculos de sol.
    Para o trecho KL – Bangkok, eu sugiro a Air Asia. Com antecedência, as passagens são baratinhas (é importante colocar na balança o preço da bagagem despachada). Consulte também os sites da Malaysia Air e Thai Airways, por causa das promoções.
    Se eu puder ajudar com mais alguma coisa, é só escrever! Adorei saber que você é de Moçambique :) quero muito visitar teu país!!
    Um abraço

  6. alexandra disse:

    ola Lucília
    vem para Moçambique acredito que iras gostar
    vem e com todo gosto amostrarei te o meu pais
    obrigado pelas informações
    bem acredito que a bagagem teremos que deixar em kuala lumpur pois la que iremos apanhar o avião de volta
    iremos ainda ver como iremos fazer sim…

    bem eu adoro compras, e um dos objectivos da viajem é com certeza esse e o passeio…

    abraços

Comentários:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s